segunda-feira, 17 de junho de 2013

Onibus de graça, confortável, inclusivo e ambientalmente sustentável em Brasília

Tempos atrás publiquei sobre o Internetbus no site da Nave Terra, agora vi que uma cidade na Estônia foi a primeira na Europa a implementar a ideia do transporte público gratuito, neste ano, e que 32 cidades americanas já têm tarifa zero
Abaixo, meu post baseado numa ideia de implementação privada de um modelo gratuito de transporte em Brasília (estou precisando de um investidor...), mas, como o Movimento Passe Livre propõe, o transporte deveria ser público, gratuito e de qualidade para todos, não apenas num trecho, como proponho abaixo. Seria motivo de orgulho para qualquer governo, mas nossos governantes parecem não entender...    
Veja meu post a seguir:

Imagine um ônibus em que você anda de graça, com ar condicionado, preparado para receber cadeirantes, com motoristas educados, que passa em horários previsíveis (você não tem que esperar a toa). Imagine ainda que é movido a hidrogênio ou gás natural, e com bagageiros para transportar bicicletas (como na foto abaixo), sendo também ambientalmente sustentável.



Imagine esse ônibus circulando em intervalos regulares no "plano piloto" de Brasília, seguindo pelos "eixinhos", e pela W3 e L2. O mesmo modelo poderia ser levado ao Sudoeste e ao futuro Noroeste. E quem sabe até ao Lago Norte e Lago Sul. Brasília possibilita que ninguém viva a mais que 500 m de uma parada de ônibus. Um ônibus circulando no eixinho, com paradas regulares e obrigatórias a cada entrequadra, e paradas mais longas em pontos estratégicos, demoraria 30 minutos da ponta da Asa Norte à ponta da Asa Sul, ou 1 hora para fazer o circulo completo. Quatro ônibus passariam a cada 15 minutos. Em horários de pico, 6 ônibus fariam a espera diminuir para 10 minutos. Quase um metrô.

"Espere aí!", você diz, "tudo isso de graça? grátis?" É, de graça. "Por que de graça? O morador do plano piloto não é justamente aquele que pode pagar?" Sim, mas por que ele pagaria se tem um carro, mais confortável, prático e barato para se deslocar? O objetivo é tirar das ruas de Brasília cerca de 300 mil carros de pessoas que vivem no plano piloto e que não precisariam de carro, nem desejariam usá-lo, se houvesse uma alternativa que fosse confortável, inclusivo, ambientalmente sustentável, e de graça! Isso seria muito mais barato que construir estacionamentos no centro de Brasília, e a única forma de lidar com uma cidade tombada, que não pode ser expandida no centro por meio de viadutos ou novas faixas nas avenidas já largas.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Morte à enrolação! (ótima apresentação em inglês)

Esta é uma ótima apresentação sobre procastinação (ou protelação, ou enrolação), feita por um cara chamado Brady (não é minha, não!). Está em inglês mas vale a pena até se você não entender muito o idioma: além de ter um conteúdo útil, é visualmente muito legal (uma lição num mundo de powerpoints chatos e feios).


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minhas redes sociais